sexta-feira, 10 de outubro de 2014

ESSENZA MOEMA








No Cyrela Essenza Moema, você terá o prazer de viver em um ambiente aconchegante, com uma infraestrutura inovadora. Os espaços da área comum contam com paisagismo, arquitetura e lazer, que unem excelência, entretenimento e contemplação. O terreno de 4.040m² dará lugar a duas torres, com apartamentos de 288m² e coberturas de 448m². Imóveis diferenciados, ideais para viver com conforto, sofisticação e qualidade de vida.


  • APARTAMENTOS DE 4DORMITÓRIOS
  • 288 M2 DE ÁREA PRIVATIVA
  • COBERTURAS DE 448 M2PRIVATIVOS
  • TERRENO DE 4.040 M2
  • 4 E 5 VAGAS DE GARAGEM
  •  




UM BAIRRO COM QUALIDADE DE VIDA

Moema é um bairro nobre da Zona Sul de São Paulo e seu nome é uma referência à personagem do poema Caramuru, escrito em 1781. Caracterizado pelo amplo e variado comércio, também é muito conhecido pelas várias opções de gastronomia que apresenta, são mais de 200 bares e restaurantes na região e seu entorno. O fácil acesso a outros locais também é um atrativo, assim como a proximidade com o Aeroporto de Congonhas. Atualmente, o bairro de Moema é considerado um dos que proporcionam maior qualidade de vida a seus moradores.




O QUE HÁ NA REGIÃO


SHOPPING IBIRAPUERA
O Shopping Ibirapuera, localizado em Moema, é um dos centros comerciais mais antigos de São Paulo. Hoje, conta com mais de 400 lojas e variados serviços, além de três Praças de Alimentação com cafeterias, docerias, fast food, restaurantes e delicatessen. São muitas opções de serviços para proporcionar mais conforto e conveniência para os moradores da região.

MUITAS OPÇÕES GASTRONÔMICAS
Moema conta com diversas opções de gastronomia, que vão desde as mais requintadas, como frutos do mar e comida espanhola, até pizzarias e churrascarias. Além disso, Moema também abriga algumas escolas de gastronomia para quem quer se especializar.


     Faça um Tour Virtual
video




     

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Investir em imóveis é um bom negócio?

Muita gente se pergunta se ainda vale a pena investir em imóveis no Brasil. Nos últimos anos, cada vez mais pessoas se tornam investidores imobiliários. Já existem muitos cursos e livros que oferecem informações valiosas quem precisa identificar oportunidades e reduzir riscos. 

Aplicar seu dinheiro em imóveis, exige tanto trabalho e pesquisa quanto investir na Bolsa de Valores devido a grandes mudanças nos últimos anos. Somente quem está preparado conseguem identificar as boas oportunidades.

Um ótimo livro para quem deseja se tornar um investidor imobiliário se chama "Como Investir em Imóveis". Foi escrito para ser entendido e aproveitado por qualquer pessoa, até para aquelas que nunca compraram um imóvel. É de fácil leitura e permite tirar proveito das oportunidades que estão surgindo, mesmo durante uma possível bolha imobiliária.

Adquira o livro agora mesmo e comece a ganhar dinheiro com imóveis, enquanto ainda há tempo.

acesse

ou copie e cole em seu navegador

http://www.livronegro.com/investir?ref=L699326A

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

terça-feira, 30 de outubro de 2012

SAO

Venho apresentar
O maior complexo multiuso do brasil .



UM  MEGA  COMPLEXO
A Gafisa trouxe  para “ São Caetano do Sul”  com  esse  complexo ,  um  novo   conceito  Mundial , inspirado   em
empreendimentos do mundo como  Barcelona, Dubai, Las Vegas, Londres e Singapura ,entre outros  que se expressa pelo novo conceito


Neste  complexo  temos o   S/\O  com Salas  Comerciais ( 40,00 A 70,00 M²) – LAJES COM 1.150 M²  e Hotel (21,00 A 40,00 M²)
Residenciais  empreendimento , MUNDI  com aptos com  135  e  179 m²   e o  COLORATTO  com   aptos  de 113  m².
APRESENTAÇÃO

  IMAGEM AÉREA DO BAIRRO PLANEJADO (ESPAÇO CERÂMICA) .


  LAZER  - PARQUES  Total de 23 MIL  M² .
    
  VISTA DO COMPLEXO (AV. GUIDO ALIBERTI) .   
  VISTA DO HOTEL E SALAS COMERCIAIS – T.WAY
DIFERENCIAIS  DO  PROJETO.



 SUGESTÃO DECORATIVA - SALA  - PRODUTORA DE VIDEO(PERPESCTIVA ARTISTICA)

  PLANTA  SUGESTIVA PARA UMA  PRODUTORA DE VIDEO

 SUGESTÃO DECORATIVA – SALÃO  DE  ESTÉTICA (PERPESCTIVA ARTISTICA)



  PLANTA  SUGESTIVA  SALÃO DE ESTÉTICA


 SUGESTÃO DECORATIVA – CLÍNICA PEDIATRICA (PERPESCTIVA ARTISTICA)



 SUGESTÃO DECORATIVA – ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA  (PERPESCTIVA ARTISTICA)




 SUGESTÃO DECORATIVA  SALA CIRURGIÃO PLÁSTICO -  JUNÇÃO DE DUAS SALAS DE 43,69 M² - T.WAY  (PERPESCTIVA ARTISTICA)


  PLANTA  SUGESTIVA  SALA CIRUGIRÃO PLÁSTICO JUNÇÃO DE DUAS SALAS DE 43,69 M² - T.WAY  (PERPESCTIVA ARTISTICA



LOJAS NO TERREO
  LOJA -  IMAGEM ILUSTRATIVA  DO  CAFÉ  (LOJA NO TERREO) 


COMPLEMENTANDO
TEREMOS....

A LINHA(18) BRONZE  DO METRO  DE SUPERFICIE.


E  MAIS...







video



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Venha morar com máxima qualidade de vida no novo bairro Espaço Cerâmica em São Caetano, um dois poucos bairros planejados na Grande São Paulo onde a Gafisa esta preparando um empreendimento com toda a infraestrutura de lazer, serviço e segurança para você. No Mundi tudo está perto. Viva no melhor dos mundos com a sua família. Viva no Mundi!

Faça uma visita virtual ao apartamento decorado no lik abaixo apto 179

http://www.gafisa.com.br/visitasvirtuais/Mundi1/index.html

Faça uma visita virtual no apartamento de 135m² no link abaixo
http://www.gafisa.com.br/visitasvirtuais/Mundi2/index.html

Entre em contato e agende uma visita para conhecer o apartamento decorado

video

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

.

Boa notícia para quem gosta de investir em imóveis: o mercado está em alta. O preço de imóveis novos e usados, residencial ou comercial, está subindo.

A má notícia: justamente por estar em alta, quem pretende investir neste setor vai pagar caro por isso.

E a explicação financeira é bem simples. Os juros devem começar a cair, o que vai afetar a rentabilidade dos investimentos em renda fixa atrelados a eles.

“Muita gente busca nos imóveis uma rentabilidade que não vai conseguir em outro lugar, com pouco risco”, diz o economista Claudio Gonçalves, da Planning Consult.

Residencial ou comercial?

Para Gonçalves, o pulo do gato é o básico comprar-barato-e-vender-caro. Acertando isso, tanto faz se o destino do imóvel for para servir de residência ou para ser a sede de uma empresa.

Mas como acertar na compra? “É preciso estar antenado com o mercado”, afirma Gonçalves. “Conversar com corretores e ficar de olho em bairros que estão recebendo infraestrutura.”

Para Roseli Hernandes, diretora comercial da Lello Imóveis, empresa de locação, vendas e administração de imóveis, grandes obras como Metrô e Rodoanel também valorizam uma região.

“A infraestrutura está valorizando apartamentos e casas em Natal, Tocantins e Fortaleza”, diz Hernandes.

Imóveis pequenos

De qualquer forma, ela ressalta alguns imóveis que têm mais procura do que outros.

“Para moradia, o melhor são os imóveis com dois ou três quartos e pequenos, com 60 metros quadrados. E os galpões pequenos, com 250 metros quadrados, também têm melhor saída”, diz Hernandes.

Isso porque quanto menor o imóvel, menores serão os custos fixos (como condomínio e limpeza) para mantê-lo.

Muito investidor busca imóveis que já tenham um locatário certo. “Tem gente que quer imóvel com inquilino”, diz Hernandes. “Outros só fecham contratos longos, de pelos menos três anos.”

Retorno

Se for para alugar, o valor mensal médio cobrado pelo dono do imóvel equivale a 0,5% do preço do imóvel. Mas, segundo Hernandes, o mercado está cobrando pelo menos 0,7% ao mês.

“O que a gente vê é que em quatro anos ou um pouco mais o investidor já tem lucro, ou seja: já recuperou o investimento feito”, afirma Hernandes. “Só para ter uma idéia, os imóveis na Mooca (zona leste de São Paulo), valorizaram 100% em cinco anos.”

Para diminuir o risco, o ideal é não investir em um só tipo de imóvel, num único bairro. Tampouco depender apenas de um inquilino. “É preciso diversificar, e essa regra vale para qualquer investimento”, afirma a diretora da Lello.

O economista Claudio Gonçalves faz outro alerta. “A alta dos imóveis não vai durar para sempre. São Paulo, por exemplo, deve suportar mais uns quatro anos de valorização”, diz.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

MENSAGEM

Eu segurei muitas coisas em minhas mãos, e perdi tudo;
mas, tudo que que eu coloquei nas mãos de Deus, eu ainda possuo.

Martin Luther King

segunda-feira, 25 de julho de 2011

O momento é propicio para comprar imóvel

Momento é propício para comprar imóvel

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

Quem espera melhores condições de compra para realizar o sonho da casa própria pode estar deixando passar a oportunidade de adquirir sua casa com preço mais atrativo. Para especialistas, a hora de comprar imóvel é agora.
Mesmo com velocidade de vendas menor nos primeiros cinco meses deste ano, dificilmente o valor das unidades lançadas cairá. "A inflação sobre o custo dos materiais de construção, mão de obra e terrenos não tem previsão de ficar menor nos próximos meses, e esses gastos são repassados ao comprador final", explica o economista-chefe do Sindicato da Habitação de São Paulo, Celso Petrucci. Portanto, a regra é pesquisar muito e pechinchar. "O mercado está propício para isso. As construtoras querem vender."
E a venda e lançamento de imóveis no Grande ABC segue com vantagem em relação à Capital. Isso porque os preços das unidades comercializadas entre as sete cidades ainda são menores. Enquanto um imóvel de 55 m² e com dois dormitórios custa, em média, R$ 177 mil na região, o mesmo produto é encontrado a R$ 221 mil na Capital. "Isso explica por que a região atrai tantas construtoras de São Paulo. Muitas pessoas que moravam na Capital estão migrando para Santo André, São Bernardo e São Caetano, principalmente. Isso nos mostra que os imóveis na região tendem a continuar valorizando", aponta o diretor da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio, Luiz Pompéia.
BOLHA - Apesar da forte valorização do preço dos imóveis nos últimos anos, o Brasil está longe de passar por uma bolha imobiliária. Segundo especialistas consultados pela equipe do Diário, o fenômeno é inviável diante do cenário econômico que o País se encontra. "O mercado nacional não precisa temer pela bolha, como aconteceu nos Estados Unidos. Lá, o setor imobiliário representava 65% do PIB do país. No Brasil é diferente, o setor não chega nem a 5% do PIB. Não vamos quebrar", afirma Pompéia.
Ele conta ainda que, mesmo com preços altíssimos, ainda há muitos brasileiros à procura da casa própria. "Com a alta demanda, as construtoras aproveitam esse momento para subir os preços e lucrar acima da margem de lucro. Enquanto estiverem vendendo, os valores não vão baixar", explica.
Outro fator positivo, que espanta os rumores da possível bolha, é o equilíbrio entre o crédito imobiliário e a inadimplência. O índice não ultrapassa 7% dos contratos de financiamento, segundo dados do Banco Central deste ano.
CENÁRIO - Pompéia acrescenta que antes de 2007 as regras de financiamento eram mais restritas e os preços ficaram um bom tempo estagnados, e depois, com a melhora do cenário e aumento dos prazos, de 20 para 30 anos, as construtoras procuraram ampliar seus ganhos. Mesmo com preços salgados, o economista do Secovi-SP acredita que o setor imobiliário deva crescer entre 5% e 10% pelo menos nos próximos dez anos.
"Nossos financiamentos estão mais acessíveis a classes de menor renda, com prazos de até 30 anos. Além disso, a renda do brasileiro está crescendo e mais gente tem possibilidade de comprar sua casa. Ainda temos um deficit muito grande no Brasil. É preciso abastecer essa maioria", sinaliza Petrucci.
Para que isso aconteça, a saída dos empreendedores é comprar terrenos sub-ocupados, áreas industriais desativadas para lançar novos produtos. "É o caso do Espaço Cerâmica, em São Caetano. Uma área antiga e sem utilidade, que vai virar megaempreendimento residencial e comercial", cita o diretor da Embraesp.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Imóvel Comercial tem boa rentabilidade

Imóvel comercial tem boa rentabilidade

 

 

Os imóveis comerciais tiveram no primeiro trimestre a menor taxa de retorno sobre o investimento dos últimos 18 meses. O rendimento médio aos proprietários atingiu 5%, aponta o IGMI-C (Índice Geral do Mercado Imobiliário-Comercial). "Mesmo com menor resultado em 18 meses, a rentabilidade ainda é alta", destacou o pesquisador do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de  Economia  da Fundação Getulio Vargas), Paulo Picchetti.
Considerando o período de 12 meses encerrados no fim de março, os ganhos médios atingiram 23,7%. O resultado está acima de outros tipos de investimentos. A caderneta de poupança apresenta retorno médio anual de 6%. O os títulos do Tesouro   Nacional  garantem, em média, 15% de lucro em 12 meses.
Na ponta do lápis, se um investidor comprou sala comercial por R$ 300 mil há um ano, ele teria lucrado R$ 71,1 mil. Com o mesmo valor aplicado na poupança, os ganhos atingiriam, aproximadamente, R$ 18 mil.
Até em relação ao mercado de ações, que normalmente apresenta a maior rentabilidade no longo prazo, o mercado imobiliário está mais atrativo. Em um ano encerrado no fim de abril, o Ibovespa caiu 2,71%. "Hoje a Bolsa de Valores não está tão atrativa pela repatriação do capital  estrangeiro", explicou o corretor de investimentos Heitor Esplugues.
 
BOLSA DE VALORES - Para resgatar o montante investido nas empresas  nacionais, os investidores estrangeiros vendem suas ações a preços que o mercado aceite. Como eles mantêm grandes quantidades de papéis, acabam vendendo mais barato e puxam para baixo os demais títulos das empresas que são sócios, contribuindo para a queda verificada neste início de ano.
Esplugues alertou que, apesar do mercado imobiliário ter uma das melhores rentabilidades entre os investimentos, sua liquidez é baixa, ou seja, há dificuldade para vender ou alugar um imóvel.
 
CÁLCULO - A lucratividade dos imóveis comerciais considera o retorno de capital, que é a valorização da unidade, de 1,8%, e a rentabilidade da renda, como a de aluguéis, que atingiu 3,2%.
A explicação para a queda na rentabilidade desta modalidade de investimento é o ciclo natural do mercado imobiliário. Segundo o pesquisador do Ibre/FGV, os retornos chegaram ao pico em 2009. E é comum que haja oscilações nos percentuais considerando a série histórica. Antes de despencar no primeiro trimestre, o resultado mais baixo tinha sido verificado no terceiro trimestre de 2009, quando atingiu 4,9%.
Para chegar ao retorno médio, a pesquisa capta variações de imóveis como salas comerciais, lajes, galpões, shoppings, hotéis. O percentual indica o quanto um proprietário está lucrando quando loca sua propriedade.
 
 


terça-feira, 10 de maio de 2011

Investir em imoveis na planta

INVESTIMENTO EM IMÓVEIS NA PLANTA.
COMO FUNCIONA?

O imóvel na planta ( lançamento ) é vendido por um preço menor que o imóvel pronto. Quem investe em imóvel na planta e espera o tempo de construção, irá se beneficiar da valorização. Além disso, durante a fase de construção, somente um percentual do valor total do apartamento é pago, geralmente entre 25% e 40%, ficando a maior parte para depois do apartamento estar pronto.
EXEMPLO: Imóvel "X" no bairro Vila da Serra, na Grande Belo Horizonte.

A) Preço do imóvel na planta = R$400.000,00
B) Preço de venda do imóvel pronto dentro de 30 meses =
R$520.000,00
Valorização de 30% (estimativa bastante conservadora: Somente em 2009 o mercado imobiliário brasileiro valorizou 22% - incluindo todos os tipos de imóveis, prontos ou na planta e em todas as praças do país).
Veja principais fatores de valorização do bairro Vila da Serra


Lucro (item "B" menos item "A" do exemplo) = R$120.000,00

Quem investir os R$400.000,00 hoje, e receber R$120.000,00 líquidos em 30 meses, terá uma rentabilidade de 30% (R$120.000,00 sobre R$400.000,00 investidos), em um prazo de 30 meses.
MAS ATENÇÃO, O MELHOR VEM AGORA:
As condições de pagamento para imóveis na planta são muito facilitadas. O investidor pagará no máximo 40% (varia de 25% a 40%) = R$160.000,00 ao longo dos 30 meses (período de construção) e vai continuar tendo um lucro de R$120.000,00.
Quando o apartamento estiver pronto e for colocado à venda, a rentabilidade sobre valor investido até a entrega das chaves será bem maior:

Rentabilidade de 75% em 30 meses = Lucro de R$120.000,00 para um investimento de R$160.000,00. Considerando um investimento máximo (40%) até a entrega das chaves.
Se considerarmos o pagamento de 25% do valor total do imóvel (R$100.000,00) até a entrega das chaves, a rentabilidade passa a ser de 120% no mesmo período de 30 meses = Lucro de R$120.000,00 para um investimento de R$100.000,00, considerando a mesma estimativa conservadora de 30% de valorizoção no período.

Cálculos simplificados.
É necessário considerar o reajuste do INCC e os custos de transação e corretagem na venda. Neste exemplo, tais custos estão embutidos no preço de venda sem alteração significativa na rentabilidade.